Como ver a versão antiga de uma página web | Estatuto Editorial do Expresso

30 Jun

Resumo

Um artigo recente chamou-me a atenção: Jornalismo e interesse nacional
Fala sobre a edição dessa semana do semanário “Expresso” (Portugal), de 25 de Junho de 2011.

Alerta para alterações recentes no Estatuto Editorial do Expresso.
O texto do Estatuto é controverso e gera muita polémica, em jornais, blogues e redes sociais.

Reparo contudo num outro… “problema”.

Há vários comentários online a afirmar que não houve alterações no Estatuto, e que este está em vigor há vários anos…

Objectivo

Encontrar online uma versão “antiga” do Estatuto Editorial do “Expresso”.
Comparar os textos e verificar se houve, de facto, alterações recentes.

Capa do semanário 'Expresso' (2011.06.25)

Instruções

1. Abrir a página actual

Para começar a análise, abro a página em causa:

Estatuto Editorial do Expresso
http://aeiou.expresso.pt/estatuto-editorial=s24792

.

Agora, o problema principal: como “viajar no tempo” para ver como era esta página do site do Expresso há algum tempo atrás??? É simples!🙂

Há três grandes serviços online que “arquivam” páginas da Internet.
Assim, servem de “máquina do tempo” para visualizar os sites em datas antigas:

Atenção!
Nunca há garantias que se consiga encontrar uma “versão antiga” da página pretendida…

.

2. Procurar no Google Cache

O Google Cache habitualmente guarda só uma versão recente (de uns dias antes) de uma determinada página web.
Para procurar a página, basta acrescentar cache: antes do URL da página a procurar.

Ou seja, procuramos no Google, e obtemos a página abaixo:
cache:http://aeiou.expresso.pt/estatuto-editorial=s24792

..
Tal como era de prever, a página arquivada é demasiado recente para o nosso objectivo.

A pagina foi arquivada a 19 de Junho de 2011 e queremos comparar com a página publicada a 25 de Junho de 20011.
Vamos tentar encontrar uma versão mais antiga para não haver dúvidas🙂

.

3. Procurar no Wayback Machine

Entramos no site Wayback Machine: waybackmachine.org
Introduzimos o URL da página do Expresso, e clicamos em “Show All”.

Pesquisa no Wayback Machine: Estatuto Editorial do Expresso
Assim conseguimos ver todas as versões arquivadas da página com esse URL. Mas não temos sorte…

Tal como é frequente com muitos sites portugueses, não há páginas arquivadas😦

Pesquisa no Wayback Machine: sem resultados...

.

4. Procurar no Arquivo da Web Portuguesa

Até agora só encontrámos uma página demasiado recente, de 19 de Junho 2011, via Google Cache. E no Wayback Machine não há páginas arquivadas…

Resta-nos uma última hipótese.

Chama-se Arquivo da Web Portuguesa e é um serviço específico disponibilizado pela FCCN para arquivar conteúdos nacionais.
Tal como nos anteriores, não há qualquer garantia de encontrarmos a página pretendida… Mas vamos tentar!🙂

Entramos no Arquivo: arquivo.pt

Inserimos o URL e clicamos em “Pesquisar”:

Pesquisa no Arquivo da Web Portuguesa: Estatuto Editorial do Expresso.
Hummm, parece que continuamos com azar:

Não foram encontrados resultados para a pesquisa:
http://aeiou.expresso.pt/estatuto-editorial=s24792

Mas como o site do Expresso tem muita visibilidade, vamos tentar outra técnica:

  • vamos tentar encontrar uma versão antiga da página de entrada do site do Expresso
  • depois tentamos entrar na página do Estatuto Editorial
  • se tivermos sorte, pode ser que essa página também esteja arquivada…

Repetimos a pesquisa, mas agora procuramos só com o URL da página de entrada no site do Expresso:

http://aeiou.expresso.pt

Tal como previsto, há algumas páginas arquivadas do Expresso, em 2007 e 2008!

Pesquisa no Arquivo da Web Portuguesa: Site do Expresso

Clico numa das últimas datas: 8 de Fevereiro de 2008.
Serve perfeitamente para o nosso objectivo: analisar o Estatuto Editorial do Expresso como era há 3 anos atrás!

Pesquisa no Arquivo da Web Portuguesa: SIte do Expresso (8 de Fev. 2008)

No final da página, clico na secção “Estatuto Editorial”.
Bingo!

Encontramos finalmente uma versão antiga da página do Estatuto Editorial do Expresso: de 8 de Fevereiro de 2008!


.

5. Comparar o texto actual com o antigo

Agora resta comparar os dois textos:

  • o texto actual, recolhido do site do Expresso, de 28 de Junho de 2011
  • o texto arquivado, recolhido do Arquivo da Web Portuguesa, de 8 de Fevereiro de 2008

A técnica é simples: seleccionam-se e copiam-se ambos os textos para o Text compare! – um serviço online que faz a comparação.
A técnica é explicada no artigo:

Como comparar textos parecidos… mas diferentes | Pato Donald

No caso do Estatuto Editorial do Expresso o resultado da comparação é, mesmo assim… inesperado. Os textos são iguais!

.

Qual a causa da polémica?

Aparentemente, foi a publicação do Estatuto Editorial sem esclarecimentos adicionais, levando a pensar que teria sofrido alterações recentemente.

De facto, o texto polémico já existia no Estatuto Editorial do Expresso, pelo menos desde Fevereiro de 2008.

Esclarecimento:
Não foi spossível analisar a edição impressa de 25 de Junho de 2011 do Expresso, que originou a polémica online.

Por isso, a análise e conclusões neste artigo referem-se estritamente à informação disponibilizada online no site do Expresso entre Fevereiro de 2008 e Junho de 2011.

.

Resultado Final

O Estatuto Editorial, disponível no site do Expresso em 28 de Junho de 2011 (após a edição impressa de 25 de Junho de 2011) é igual ao Estatuto Editorial que estava publicado na mesma página web em 8 de Fevereiro de 2008.

Ver o Estatuto Editorial actual (site do Expresso)
Ver o Estatuto Editorial em 08.02.2008 (Arquivo da Web Portuguesa, FCCN)

.

Ver Também…

Como comparar textos parecidos… mas diferentes | Pato Donald

4 Respostas to “Como ver a versão antiga de uma página web | Estatuto Editorial do Expresso”

  1. Alex da Silveira 2011/07/05 às 15:59 #

    Legal o texto… Tenho um blog que entre diversos assuntos trata do arquivamento da web e lá chego a comentar sobre outros serviços como o WAX da Universidade de Harward, o UK Web Archive, o Library Of Congress Web Archive… se quiser dê uma passada… http://www.bibliotecno.com.br

    Estes serviços na minha visão são de muita importância. Deve-se haver a preservação digital de websites, automática e rotineira, pois além de ser uma mídia efémera, a web é um local onde pode-se mudar de opinião alterando um posicionamento inicial. O Arquivo permite verificar estas mudanças….

    • RicardoNunoSilva 2011/07/05 às 20:15 #

      Obrigado, Alex, pelas sugestões adicionais de arquivos online🙂

      De facto, a preservação de conteúdos online é crítica em termos históricos, sociológicos e de herança cultural.

      Os desafios são gigantescos:

      – a Humanidade está a criar informação a um ritmo mais rápido do que consegue ser arquivado
      – não se consegue sequer arquivar toda a informação já existente
      – os critérios sobre o que se deve arquivar são, naturalmente, controversos (quem define esses critérios? ou arquiva-se tudo?)
      – todos os dias desaparece informação da internet: sites, blogs, wikis,…

      Se à preservação da informação online acrescentarmos a preservação dos media “offline,” temos também grandes obstáculos:

      – degradação física dos “media digitais”: disquetes, CD-I, miniDISC, CD-ROMs, DVDs, …
      – ficheiros de dados em formatos abandonados (só acessíveis através de conversores)
      – software feito para hardware e sistemas operativos desaparecidos (só acessível através de emuladores)

      O panorama é (tecnicamente) complexo e o financiamento (e interesse político) reduzido…

      De tal forma que há arquivistas e bibliotecários que já falam numa “Idade das Trevas” digital, por causa da actual incapacidade de preservar o património cultural da Humanidade…

      O tema é apaixonante, as perguntas abundam e as respostas escasseiam😉

  2. Foix 2011/10/10 às 18:36 #

    Esta função é realmente útil para nós editores, que queremos ver os históricos de modificações dos artigos. Obrigado!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Próximos artigos « Sobre Literacia Digital - 2011/07/04

    […] Como ver a versão antiga de uma página web | Estatuto Editorial do Expresso […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: